terça-feira, 17 de março de 2009

De mudança

Neste momento a minha vida se resume a um amontoado de caixas espalhadas pelo chão da casa. Decidi que não vou levar para o apartamento novo coisas que eu nem sequer me lembrava que tinha. Se não lembrava, é porque também não me faziam falta.

E decidi que vou fazer o mesmo em relação às pessoas. Existem certos "Fantasmas do Natal Passado" que eu resolvi exorcizar da minha vida.

Sabem, eu até fiz um esforço para voltar ao tempo em que as coisas eram simples. E como eu gostava disso...! No tempo que um “oi” queria só dizer mesmo “oi”. Mas, depois de tanta coisa complicada, um simples “oi” nunca foi inocente como parecia. Principalmente os dele.

Porque os “ois” dele sempre tinham um outro significado. Muitos foram carregados de culpa. Por me ter deixado pendurada mais uma vez, por não ter ligado, por não ter aparecido, por ter sumido do mapa. Outros tantos tinham o objectivo de me deixar cheia de culpa por não ter dado mais uma chance, por tentar seguir em frente.

Enfim, essas duas vogais durante muito tempo me assombraram e me fizeram acreditar que “dessa vez é que era”. Que ia dar certo e que era pra valer. Mas a verdade é que nunca foi pra valer e eu finalmente acordei pra vida.

Por isso, decidi que não vou transportar os esqueletos do armário antigo para o novo. Porque, na hora da mudança, quanto mais leve, melhor!


Me habituei ao pão light
À vida sem gás
O meu café tomo sem açúcar
E até ficar sem comer
Sem te ver
A gente custa mas se habitua
(Pato Fu)





2 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

Eu sei tem um acúmulo de posts não lidos por mim aqui, mas o que é que eu posso fazer se justo quando eu entro em férias meu computador pifa e eu fico com o acesso à internet limitado? Enfim, vou ver se amanhã eu dou um jeito de me pôr em dia. Enquanto isso, tô aqui só pra avisar que tem selinhos para vc lá no meu blog. Um deles é endereçado, os outros são destinados a todos os meus blogs de cabeceira, nos quais o seu está inserido. Pegue os que quiser.
Bjs!

By Mari Molina disse...

É isso aí , cara Analu... renove, literalmente.
Beijos