An@Lu por ela mesma

Eu sou aquela que saiu do Rio de Janeiro para morar perto do rio Tejo. Primogênita. A mais velha de 6 irmãos. Sagitariana para o bem e para o mal.

Sou aquela que queria ter 4 filhas quando era criança e hoje ainda se sente criança demais para ter uma única filha que seja.

Aquela que, mesmo depois de 5 anos de Direito, continua escrevendo com a mão esquerda. E que, apesar de toda a seriedade que a sua profissão exige, não consegue passar nem uma hora do dia sem dizer bobagens. Aquela que ri com prazer e chora como se não houvesse amanhã.

Aquela que viu a queda do muro de Berlim e o Impeachment de Collor sem entender o significado e que hoje, entendendo, tem pena de não poder ver de novo.

Sou também aquela que recorre aos grandes mestres quando não sabe o que dizer. E que cita Drummond quando está triste. E quando está feliz. E quando está apaixonada. E que é capaz de se descrever com músicas e imagina uma trilha sonora para todos os momentos da vida.

Aquela que começou a escrever para se conhecer melhor. E da auto análise gratuita resultou isso aqui.

1 comentário:

Kell Alves disse...

De todos, esse pra mim sempre vai ser sempre o preferido