sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Costumes

Eu costumava escrever, sabe? Quando parecia que a vida ia me engolir, eu juntava tudo em palavras, frases, parágrafos. Eu fazia histórias.

Depois acabou ficando tudo muito pessoal. E talvez eu tenha perdido o jeito, o gosto, a vontade. A verdade é que eu continuo inventando mundos, mas eles têm ficado afastados do papel.

Parece besteira, mas as minhas histórias eram inventadas no trem para o trabalho. A grande maioria. Agora já não apanho trem. Só tenho trabalho. E rotina.

Ai a rotina. E eu sou mudança. Já não paro em frente ao papel para organizar ideias. Hoje, escrevendo, nem reconheci a minha letra.

Eu costumava escrever. E, relendo alguns textos, até acho que escrevia bem direitinho. Eu escrevia. Eu morava sozinha. Eu não tinha iso passar férias no Brasil. Napoeleão era macho e não tinha tido seis filhotinhos. Quer dizer, cinco, porque um morreu logo no dia seguinte.

É... pensando bem ainda tem muita história para contar.

Obrigada Kell e Larissa pela bronca!

6 comentários:

Carla Luís disse...

Posso juntar-me na bronca tb? :p
E, sem dares conta, escreveste a letra desta canção - vai lá ver... ;)

http://letras.terra.com.br/the-arcade-fire/1700911/

Beijinhos & saudades!!!!

Lilith disse...

Eu gosto muito da maneira como você escreve...e quando descobri seu blog eu li ele inteirinho...rsrsrrs...Adoro ler suas histórias...por isso meu desejo é que continue a escrevê-las...e acredito que tem um montão de gente que deseja a mesma coisa..bjão.

Tati disse...

Então aqui vai uma bronca carinhosa: volte a escrever... a gente sente falta, sabe!

Larissa Bohnenberger disse...

De nada e sempre às ordens. Você sempre escreveu bem mais do que simplesmente direitinho. Por isso quando você some faz tanta falta. Mas sei como é ser sugada pela rotina. Parece que a gente para de observar o mundo que nos cerca, e acaba não tendo o que contar. Mas quando for esse o caso, passa aqui só pra dar um oi, contar como está o clima aí, sei lá. Rsrsrsrs!

Enfim, estou muito feliz e satisfeita que estejas de volta!

Super beijo!

Kell Alves disse...

Vc veio ao Brasil e nem nos contou como foi? Menina má!
E daí q virou pessoal? Aposto q a maioria das pessoas vêm aqui exatamente por isso.
Blogs pessoais estão entrando em extinção e o seu é um verdadeiro achado!
Vamos! Anima a gente! Aposto q vc deve ter algum vexame daqueles bem seus pra contar...
B'jins

Janaína Cordeiro de Moura disse...

Ai, Ana, eu também estava sentindo falta das tuas postagens. Mas, lendo esta, entendi perfeitamente como te sentes. Eu também tenho me sentido assim, sabe? Estou vivendo (na vida real mesmo, ao vivo e a cores) tanta coisa agora que, parece, não há mais espaço para escrever de mim, do que trago dentro, do que realmente sinto, do que me traduz... Tenho experimentado uma sensação do tipo "me perdi de mim"... É estranho, muito estranho. Mas creio ser só uma fase. Apesar disso, meu blog está de cara nova e endereço novo. E tenho escrito, inclusive, com muita regularidade. Mas, mesmo assim, às vezes fica a pergunta da Cecília Meireles: "em quê espelho ficou perdida a minha face?"... Beijo grande, querida! Bom tê-la de volta!