segunda-feira, 2 de maio de 2011

Enquanto isso no casamento real

Eu assumo, vi o casamento real inteirinho. Não vou dar uma de blasé "tô nem aí para o William e a Kate". Ah, eu estava curiosa sim! Não ao ponto de mudar a minha rotina por isso, mas ao ponto de espiar a boda pela internet.

Não sei quanto a vocês, mas o William era o meu sonho de consumo durante a pré-adolescecia. Ele e o Léozinho Di Caprio. Nem era o fato de ele ser príncipe, nunca foi coisa que eu tivesse sonhado. É que eu, no alto dos meus 13 anos, achava ele super pegável. Para dar uns beijinhos atrás do colégio. E ainda acho, apesar da careca.

Por isso, às 11 da manhã eu e mais 3 colegas estávamos grudadas no computador acompanhando tudo e tentando descobrir o que é que a Kate tem que eu não tenho. Comentamos o vestido, os chapéus, a careca do príncipe, a cara de bunda da Camila e a irmã da noiva que estava uma gracinha.

A meio da cerimônia eu, no alto da minha falta de cultura, perguntei para a minha colega, que não é muito fluente em português:

- Mas não vai ter comunhão?
- Não sei, acho que a Igreja deles não tem isso.
- Mas eles não são católicos?
- Não, eles fazem parte da Igreja dos "Protistutos".
- O queeeeee?

Protestantes, gente. Protestantes. E não, eles são Anglicanos.

1 comentário:

Larissa Bohnenberger disse...

Também vi! Quer dizer, vi a reprise, já que não dá pra deixar de trabalhar para essas coisas. Mas é que não é sempre que se pode acompanhar um casório desses, né? A realeza é muito chique, gente!