quinta-feira, 17 de julho de 2008

Família - ê, Família - á, Famíiiiilia!

Eu aqui reclamando de rotina e rolou um convite para um fim de semana fora. Um puta festão numa zona de praia. Ah, beleza! Claro que, arroz de festa como só eu sou, aceitei na hora, muito embora estivesse com aquele sentimento de “Eu acho que estou esquecendo de alguma coisa...”

Fiquei matutando sobre o que tinha marcado para o próximo fim de semana. Nada de bofescândalos, nem aniversários... Hummm... Deixa eu ver quando é que o meu pai tinha dito que vinha me visitar em Portugal com a minha madrasta e mais dois irmãos... E eis que eu me deparo com o seguinte e-mail:

Finalmente as passagens e as reservas de hotel foram feitas e viajo dia 18/07, às 19:10h.

Olhei para o calendário e, tcharan... Hoje é dia 17! PUTAQUEL!!! O vôo do meu pai é amanhã!!! Quase morri de susto! Eu nem marquei férias no escritório, a casa tá uma zona e eu nem tenho comida na despensa. Caraleo!!! E agora?!?!

Mas como o meu pai já não me dizia nada sobre a viagem há muito tempo (desde abril), eu ainda pensei que ele tivesse desmarcado e resolvido não vir. Ainda em estado de choque resolvi ligar para o meu pai para confirmar. Preparei a voz de pessoa tranquila e serena e marquei o número:

- Alô?
- Oi, pai?
- Lu?
- Sim. Tudo bem?
- Tudo. E vocês?
- Tudo ok. Eu ia agora mesmo escrever um e-mail pra você.
- Sério? É que eu estava pensando quando é que você vinha e vi aqui um e-mail seu antigão... Dizendo que você chegava no dia 19. Depois de amanhã...
- É. Nossa, tem sido uma correria com as malas e tudo mais.
- Mas vocês vêm MESMO?
- Claro!
- (silêncio, sensação de soco no estômago)
- Lu? Oi?
- (silêncio, sensação de entranhas a derreterem)
- Você ainda está aí?
- ... ahn, sim...
- Ficou emocionada?
- ... é.... muito... Mas acho que foi mais o susto.
- Susto de quê?
- Nada não.
- Mas a gente alterou as coisas. Vamos ficar primeiro pela Espanha e depois chegamos aí no dia 27, às 9:00 da manhã.
- (suspiro de alívio) Tá bem...
- Então eu vou te mandar um mail com os detalhes todos da viagem, tá?
- Tá bem.
- A gente vai se falando então. Beijo.
- Tá bem.

Neste momento continuo em estado de choque e meio catatônica. Estou na fase da negação. Ainda tenho que percorrer a raiva, a negociação e a depressão. Quando finalmente entrar na fase da aceitação vou arrumar a casa, comprar um colchão extra, comida e me preparar para que a minha kirchinette de 37m2 se torne num mini acampamento cigano com 5 pessoas e um coelho malocados ali dentro.

O último apaga a luz.

5 comentários:

Dedinhos Nervosos disse...

Ana, vc é tão péssima que é ótEma!
ahahhaah
Vai ser uma festança.
:o)
Bjos!

Lks. Magal disse...

Espero nunca passar um susto desses! Ah...lembrei, vou morar com meu pai no final do ano, e se tem algo quase certo, é uma cena dessas na minha vida. rsrsrs

Deseje-me sorte... ou que faça igual a você, ok?

Abraços

Simone, disse...

rsrs....
ainda bem q ele adiou a data né..rs
me divirti com esta postagem..rs

Larissa Bohnenberger disse...

Putesgrila!
Mas pelo menos vc vai ter o tempo pra mais ou menos arrumar as coisas, não?
Boa sorte com a superlotação do cubículo! Rsss!
Bjs!

Tyler Bazz disse...

Certeeeeeeeza que a luz vai sobrar pro coelho!

;P