terça-feira, 23 de setembro de 2008

Gosto de Português

Eu gosto de textos pequenos, porque o importante nunca foi falar muito, mas sim falar bem.

Aprecio pausas dramáticas dentro do texto. Gosto de vírgulas, reticências... e exclamações! Gosto de pontos. Não que eu eu tenha verdades absolutas, mas porque tenho as ideias bem assentes. Interrogações me deixam na dúvida e travessões são muito acusadores.

Gosto de superlativos exageradíssimos. Daqueles que a gente enche a boca para saborear todas as sílabas. E adoro começar frases com conjunções. E fazer frases curtas. E repetir as conjunções, para dar aquela ideia de que as frases se atropelam.

Ah, e como eu adoro uma interjeição!!! Daí que eu goste também de algumas locuções prepositivas. Brinco com os artigos. Indefino uns e outros para dar a ideia de imprecisão.

Prefiro substantivos. Sempre achei que os adjectivos são muito parciais. Grande, pequeno, gordo, magro, frio e quente... É uma questão de opinião.

Por falar em opinião, agradam-me mais as palavras simples. Porque estão ao alcance de todos, e porque o que eu quero é ser entendida. Falar difícil não é sinónimo de falar bonito.

Por isso que eu abomino alguns "pros". Prolixos, prosaicos, profetas, protocolares e proverbiais. Ô gentinha irritante! São tão irritantes como aquelas pessoas que roubam as minhas metáforas.

E quase tão cruéis como aqueles que, com a língua, assassinam a língua.

16 comentários:

Márcio Ribeiro disse...

Concordo com você. Também prefiro palavras simples, de fácil entendimento para quem lê. Ainda não tenho tanta habilidade com as palavras, mas me esforço, e o blog tem me ajudado muito, embora lendo alguns blogs, a gente a gente não se enriqueça em nada.

Mas me esforço, afinal, falta pouco mais de um ano para me formar em direito, e sei que preciso escrever bem, talvez um dia, igual você.

abraço,

httP;//comideiaseideais.blogspot.com

Ellen Regina disse...

Adorei o texto!!!!! Sou como vc, adoro os recursos da língua portuguesa e fico deslumbrada diante de alguém q saiba de fato usá-lo (pq, convenhamos, é muuuuuuito difícil encontrar, srsrs)

Ricardo Thadeu disse...

Adorei o texto! Me fez lembrar a crítica feita por Schopenhauer aos prolixos de sua época.

¡Hasta!

Karina disse...

Menina, adorei seu blog!
Bons textos, sinceros e despretensiosos! Parabéns!! E quanto ao português, deve ser uma delícia ouvir o sotaque do outro lado do oceano...

bjs!

Ricardo disse...

Olá

Quando li esse texto o que me veio a cabeça foi a musíca "Assaltaram a Gramática" do Paralamas do Sucesso ...

Simplesmante genial ... o seu texto claro !!!!

carla m. disse...

Delicioso teu texto. É macio. E ao mesmo tempo é franco.

Eu gostaria de me lembrar de todas as categorias da língua que uso, como tu, mas a verdade é que eu prefiro usá-la.

ah, e tens bom gosto. Drummond serve pra tudo mesmo.

abraço,

blog disse...

Analu, vc conseguiu aliar a ternura pela língua à singeleza da homenagem. Gostei da metalinguagem.
Eu, diferentemente de vc, curto os períodos longos.
Eu e Cortázar, autor de quem falei na última postagem.
Vc fala "adjectivo". És lusitana?

Eu ensino justamente essa língua.
Abraço, menina.

roas77 disse...

Vou pegar uma aula com vc .. nunca fui muito boa ...r srs
Gostei muito do seu blog .. voltarie ..

abç..

Net Esportes disse...

sensacional, praticamente todas as variações da língua portuguesa abiradadas em um texto autêntico e original, parabéns !!!!

Aline Monteiro disse...

Pefeitão, ae!

Edu França disse...

que deleite, que sutileza... menina essa abordagem língua é linda, eu sou amante da língua tbm

Katarina disse...

Excelente texto pra dar um cutucada em quem te cutucou primeiro, rs.
Gostei muito.

Marcos Costa Melo disse...

Ótimo texto, uma pequena obra-prima.

bj

Larissa Bohnenberger disse...

Nossa, este texto bombou!
Assino embaixo! Aliás, quem é que no mundo escreve com o objetivo de que ninguém os entenda?
Bjs!

Tyler Bazz disse...

Adore DEMAIS esse texto!!!
A língua portuguesa é gostosa de brincar...

Odeio uns PROfessores também, posso? :D

;)

Tati disse...

Eu gosto tanto de português que sempre me atrevo a escrever textinhos dando vida à gramática.

Aliás... tem um recente lá no De Analgésicos & Opióides.

Beijos.