domingo, 16 de Novembro de 2008

E vai rolar a festa...

Há umas duas semanas um amigo meu me deu um convite para ir a uma festa que ia ter em Lisboa. É claro que eu não recusei porque eu sou do tipo que, de graça, vale até injeção na testa.

Era uma festa temática, com dress code obrigatório:

- E que tipo de roupa que eu tenho que usar?
- No mínimo dos mínimos você tem que ir toda de preto. A partir daí vai até onde a tua libido deixar.
- Como assim?
- Você pode ir com qualquer roupa que seja adequada ao tema da festa.
- Que é...?
- Fetiches e BDSM.
(Ploft! Morri!)

Mas a curiosidade falou mais alto e eu intimei uma amiga a ir comigo. Manemmórta que eu ia sozinha na tal festa!!! Decidida a companhia, o passo seguinte era arrumar a roupa. Confesso que me diverti procurando no armário peças que cumprissem o dress code.

Botas, uma saia e um top. Mas, como roupa preta todo mundo tem, decidi dar uma incrementada na toilette e foi aí que comprei as tais luvas de cetim e arrematei com umas meia de rede. O toque final foi quando eu contei para uma colega de trabalho que achou super legal e basicamente me obrigou a pegar o sobretudo de couro dela emprestado.

Completamente vestida e maquiada saí de casa rezei para todos os santinhos para o meu carro não quebrar de novo. Imagina o que seria esperar o reboque vestida tipo "a dona da masmorra sadomasô"?! Ninguém merece, né?!

Ainda nem tínhamos passado na porta e eu já tinha tomado o susto da noite. 4 homens completamente vestidos com um macacão de latex (ou borracha, sei lá) preto com máscaras. Eu me assusto com isso, gente, juro! Agarrei na mão da minha amiga e disse:

- Não me deixa sozinha nem pra ir mijar, viu?

E parecia que eu tinha entrado num universo paralelo. Coleiras, grilhões, saltos altos, couro, latex, chicotes, espartilhos, algemas, máscaras. Fiquei me sentindo o ser humano mais banal do universo. Acho que não tive muito sucesso a esconder o meu espanto por ver aquilo tudo. A minha amiga por várias vezes me mandou fechar a boca e parar de olhar fixamente.

O ponto alto da noite foi quando um senhor, com idade para ser mais que meu pai, vestindo um cuecão de couro e umas correntes (juro!!!), chegou perto de mim e perguntou:

- Você é mais dominadora ou submissa?

E eu fiquei parada, boquiaberta e estarrecida, olhando para ele com cara de bunda até ele ir embora.

É como eu digo, pessoal: "a gente morre e não vê tudo".

5 comentários:

MaxReinert disse...

Menina, daria tudo para estar nessa festa, por dois motivos:

1) ver a quantidade de imagens bizarras que já fico imaginando ...

2) ver sua cara, vendo as imagens bizarras que já fico imaginando ...


hehehehehehe

Bjzzzzzzzzzz

outrocantinhomari disse...

de-partir-o-coco-a-rir
:) :) :)

bijinho*

By Mari Molina disse...

Isso fez-me lembrar de um amigo meu, que sugeriu um tema para uma festinha... (risos).
És muito corajosa!
Beijos

Larissa Bohnenberger disse...

Nussinhora!
Quando a gente acha que nada mais no mundo nos choca, sempre aparece algo pra nos provar enganadas... rssss! Agora, que deve ter sido engraçadíssima a sua cara de espanto, ah, isso deve... rssss!
Bjs!

Tati disse...

Ai, ai, ai... tô imaginando a cena!!! Engraçadíssimo!

(seria legal postar umas fotinhos da festa... rs)