sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Para o Nando

Quando eu tinha uns 5 anos e estava na no C.A., eu tinha 3 melhores amigas. Cada uma delas tinha uma irmã mais nova e eu era filha única. Claro que me sentia desfuncional naquele grupo de meninas que reclamavam das irmãs que lhes roubavam as Barbies. Aí eu inventei de começar a pedir para a minha mãe me dar uma irmãzinha.

Eis que num um belo dia, lá nos finais de 1990, a minha mãe chegou em casa com uma criança nos braços. Era um menino. Tudo bem que as minhas amigas tinhas irmãs, mas um irmão já era melhor que nada. Eu fiquei toda empolgada com o bebê recém chegado. Mas a verdade que é que a empolgação foi só fogo de palha. Logo descobri que aquele ser desumano e chato não sabia fazer nada. Não brincava, não falava, só chorava e roubava as atenções que ao longo de 7 anos tinham sido exclusivamente minhas. Não demorou muito para passar a detestar essa história de ter um irmão e achar muito mais interessante ter um cachorrinho.

Só que, ao contrário do cachorrinho, não dava para abandonar o irmão no meio da estrada nem fingir que a gente tinha esquecido dele na mudança de casa. A criatura tinha vindo para ficar. E ficou. Tanto que hoje completa 18 anos.

Quando ele ainda cabia no meu colo


É engraçado ver como ele mudou ao longo do tempo. Deixou de ser um bebê chorão para ser um... Bem... Pensando melhor ele não mudou assim tanto... Brincadeirinha! Ele se tornou num cara super bacana, um dos 5 irmãos mais legais do planeta. Apesar de não falar muito, ele sabe falar a coisa certa no momento necessário. Dono um bom humor fenomenal, consegue ser sarcástico como ninguém e é o maior crítico desse blog.

Feliz aniversário Nando, espero que você aceite este post presente porque o conserto do carro realmente acabou com o meu orçamento deste mês!

6 comentários:

Rob Gordon disse...

Você tem a mesma cara de hoje! Impressionante! Não mudou nada! :-)

outrocantinhomari disse...

se é crítico do blog tb deve ler comentários, sendo assim ...
PARABÉNS ao Nando!!!!

bijinhos* aos manos

MaxReinert disse...

Eu sou o caçula... nunca soube qual era a sensação de ter um irmãozinho nascendo.... Eu sempre fui o chato que tinha que ser levado para os lugares, por pressão!!!

Mas meus irmãos nunca fizeram um post falando sobre isso.... [inveja - mode on]

By Mari Molina disse...

Parabéns ao Nando!!! Felicidades

Aline disse...

Sempre quis alguém mais novo pra dar cascudo. Você dava cascudo nele? hehehehe

Larissa Bohnenberger disse...

Coisa mais fofa vcs dois!
E concordo com o Rob. Tu continua com a mesma cara de guriazinha sapeca que tá nesta foto aí!
Rssss! SErá que deu muita dor de cabeça para estes pais???
Heheheheheheh!
Bjs!