quarta-feira, 29 de abril de 2009

Mr. Baby Talk

Eu acho que um dia vocês vão pensar que eu saio com uns caras bundões só para ter história para contar no blog. Mas eu juro que não é nada disso. Há uns tempos atrás saí com um cara que não podia deixar de virar personagem aqui.

Porque como é que a gente advinha que um sujeito boa pinta, bem humorado e viajado pode ser esquisitão? Devia ser possível voltar ao passado e retomar o costume da letra escarlate. Assim, os certos caras seriam marcados com um "B" vermelho, alertando as pobres incautas como eu.

Ele até parecia normalzinho, sabem? Fomos jantar e descobri que ele fazia aulas de dança e, com quase 30 anos, ainda morava com os pais. Cara, eu faço jiu jitsu, ele faz dança... Tirem as vossas conclusões.

Logo no dia seguinte a termos ido jantar, recebi uma mensagem às 7 da manhã só para mandar um "beijinho fofinho de bom dia". Parece fofo, não é? E ao meio dia recebi outra mensagem, para desejar um "bom almocinho e bejinhos fofinhos". Revirei os olhos. Detesto diminutivos.

Dois dias depois uma nova mensagem `as 7 da manhã perguntando se eu tinha "nanado bem". Putaquel!!! Contei até 628 para não responder dizendo "nanei porra nenhuma". Depois do almoço, mandou outra mensagem perguntando se eu tinha "papado tudinho". Pelamordedeus... Ele no mínimo devia estar achando que eu sou retardada...

Claro que, nesta altura do campeonato o meu interesse pelo sujeito era nulo. Já estava imaginando a criatura com aqueles fetiches infantis. Sabem aqueles caras que têm aquela coisa de usar fralda e fazer gugu-dadá para a mulher ficar ali cuidando? Gente, façam terapia, façam qualquer coisa. Mas não encham o meu celular com diminutivos.

Eu por acaso tenho cara de quem "nanou bem" e "papou tudinho"?????

A gota d'água foi um dia que eu estava lesionada no braço por causa do jiu jitsu e ele deu o azar de ligar para dizer que estava com saudades. Conversa mole cheia de "inhos" vai, conversa mole cheia de "inhos" vem, ele saiu-se com a seguinte pérola:

- Então e o teu bracinho fofinho ainda tá dodói?

Ao que eu, já espumando levemente pelos cantos da boca, respondi:

- Tá doendo pra cara*ho!

Precisa explicar por quê não deu certo?!

6 comentários:

Val disse...

hahahahahahaha
Eu tb detesto. Meu digníssimo, tinha até um pouquinho disso, mas não chegava a ser meloso. Era só assim: servicinho, trabalhinho. Mas tratei logo de mudar isso. Ou para, ou não caso. Hahahahah.

Continuo por aqui, me divertindo com seus textos.

Mary disse...

Ninguém merece tatibitati! Se tem uma coisa que eu não aguento é homem 'fofo'..

beijos!

By Mari Molina disse...

Analu,

Basta ler teus textos para perceber que não és de aturar esse tipo de coisa. És direta, objetiva. Tou certa?!

Ricardo disse...

Mas também não podemos esquecer o outro lado. Passei por isso com uma tuga. Será que existe um complô em relação a esse modo de agir ?

Mary disse...

Ana, posso linkar esse seu post no meu próximo texto?

:*

Flávia disse...

Ana, adorei teu post eu sou beeem estressada com essa coisa de diminutivos principalmente com nomes e essas fofuras.
Beijos.