sexta-feira, 20 de novembro de 2009

24

Eu acho o mundo engraçado. A quantidade de gente se desdobra numa quantidade infinita de histórias e vivências. Existem pessoas com muitas vicências, daquele tipo que parecem que experimentaram de tudo um pouco. Pelo que tenho me aprecebido, as pessoas mais interessantes acabam por ser aquelas que sentam quietas num canto.

E ainda outro dia tive a prova disso. Eu e uma amiga estávamos numa sala a propósito de um workshop de teatro. No meio de nós um cara que tinha toda a pinta de não ser daqui, apesar de ter uma cara bastante "normal".

Nós começamos a falar com ele. Em inglês, porque nossas suspeitas estavam correctas. Português ele não era. Descobrimos que era holandês. De uma cidadezinha que só os holandeses (e às vezes nem esses) conhecem. Conversa vai, conversa vem, perguntamos o que ele fazia em Portugal. Entre um "eu moro aqui" e outro "mas você faz o que?", ouvimos a seguinte resposta:

- Eu trabalho para as Nações Unidas.

Imediatamente eu e a amiga nos entreolhamos. "Nações Unidas, sério?", seguida de uma resposta afirmativa. De repente, o meu trabalho e o dela deixaram de ter importância. Engraçado como você se sente pequeno, como uma "corporative bitch", perto de um cara que trabalha para a ONU.

Mas existem muitos trabalhos na ONU, tipo tradutor, secretária e coisas que nos fizessem sentir melhor com o nosso trabalhinho. Por isso eu quis esclarecer se era um trabalho de campo ou mais de escritório. Ao que o ser do meu lado responde:

- Tem um pouco das duas componentes, mas talvez mais de campo.
- Ah, você tem cara de polícia! - diz a minha amiga

Ele sorri e responde:

- Está perto. Para falar a verdade eu trabalho em contra terrorismo.

Ploft. Morri. Houve um silêncio enquanto a amiga e eu procurávamos os nossos queixos, que tinham caído a duas léguas de distência.

E é engraçado como você espera ouvir tudo, menos que está sentado ao lado do Jack bauer da vida real...

3 comentários:

outrocantinhomari disse...

oops, espero que não estivesse a seguir nenhum terrorista por esses lados :S
biju* e bom f-d-s

Val disse...

Aiii. Meu ídolo. Jack Bauer!
Quisera eu...
Bjos.

Dedinhos Nervosos disse...

Que TUDO! Não carregaram o cara para um bar e perguntaram tudo da vida dele?
Beijos!