segunda-feira, 23 de novembro de 2009

In vino veritas

Sabe quando você passa das marcas na bebida e exagera de propósito no vexame só pra não deixar claro que você faria a mesma coisa se estivesse sóbria? Ontem tive uma noite dessas.

O vinho tinto me deixou tonta. E eu agora rio com esse semi trocadilho, enquanto ontem eu ria de tudo. O vinho tinto me deixou tonta. Com problemas de equilíbrio. Difícil ser mulher e manter a pose em cima do salto 10. Daquele sapatinho incomodativo que você só usa quando sabe que não vai andar muito.

Porque mulher tem dessas coisas. Compra sapatos que doem no pé por pura vaidade, esperando usá-los em jantares sem muita locomoção.

Essa combinação vinho mais sapato fez com que manter o equilíbrio de pé não fosse uma das tarefas mais fáceis do planeta. Por isso eu uso do recurso mais básico: eu abraço. Abraço para manter a pose, abraço para manter o equilíbrio.

Aí, como o vinho também me dá para a emoção, eu aproveito e disfarço carência com tontura. E abraço mais apertado. Porque, e falando bem a verdade... Mesmo sem salto, mesmo sem vinho, eu me sinto desequilibrada.

2 comentários:

outrocantinhomari disse...

isso é muito bem pensado :D, mas uma estratégia que não posso usar ... sou sempre a sóbria do grupo. não bebo nada mesmo, nem sequer coca-cola (não sei como é que aguentam as bolhinhas, também conhecido por gás, eu não sou capaz, looool)

biju* e boa semana

Idiota disse...

Passei pra convidar a visitar nosso espaço, o Cagada de Urubu.
Agora temos até um correspondente internacional.
http://cagadadeurubu.blogspot.com

Só pra você ter mais um lugar pra visitar e perder mais tempo no computador.