segunda-feira, 3 de março de 2008

Encontros imediatos de terceiro grau

Ele chegou atrasado, mas mal ele entrou na sala (e eu não sabia que ele viria) as atenções voltaram-se todas para mim. Todo mundo queria saber como eu reagiria ao vê-lo depois de tanto tempo. E depois de... Hummm... Adiante!

Querem saber do quê mais? Eu corei! Dá para acreditar?! Fiquei mais vermelha que um tomate. É nessas ocasiões que eu odeio ser tão transparente...

Sem contar que o único lugar vago era ao meu lado. Eu evitava a todo custo olhar para a direita. E fiquei ali, tentando me concentrar na aula e tentando segurar aquele riso de nervoso. Sabe quando você fica com naquele ar de "tô nem aí se o bofescândalo tá do meu lado"?! Era essa a impressão que eu estava tentando passar.

É, eu disse bem. Tentando. Sem sucesso.

No intervalo ele veio me cumprimentar. Claro que o povo todo parou para ver como ele iria fazê-lo. Fiquei paradona, sem reacção, qual múmia paralítica. Tá, foi um momento triste da minha existência. Admito! Logo eu que sou sempre de respostas prontas mal o conseguia encarar. E ainda teve gente botando a maior pilha. É incrível como o pessoal adora ver o circo pegar fogo, né?!

Bom, eu mantive a minha postura de indiferente. Botei cara de nuvem, fiz uma social e depois fui conversar para o lado oposto do recinto.

Afff... Isso de esbarrar por aí com casinhos mal resolvidos não dá certo não, sabiam? E gente, na boa... Aquele filme "Eu sei o que vocês fizeram no verão passado" já era, viu?!

2 comentários:

MaxReinert disse...

hummmmmm...
situaçãozinha difícil!!!!!

hehehehehe

Lucas_Magal disse...

Rsrs...é realmente complicado essa situação hein...eu passei uma ao mesmo estilo há um tempo atrás...o engraçado mesmo é como você contou a história, ficou muito divertida de ler. Parabéns!