domingo, 19 de outubro de 2008

Run, Forrest, run!!!

"Todo treinamento é antes de tudo um ato de fé."
(Franz Stamfl, técnico de Sir Roger Bannister)


Foi mesmo preciso muita fé para acreditar que eu ia correr 10Km. É nessa hora que eu fico pensando que eu tenho merda na cabeça. Só pode! Porque eu juro que eu não estava sob efeito de drogas quando fui, voluntariamente, me inscrever para essa prova...

Acabei descobrindo que corrida tem tudo a ver com estratégia. Tem gente que corre mais no começo para ganhar vantagem, tem gente que mantém um ritmo constante, tem gente que se esforça mais perto da meta.

Como é óbvio, eu também tinha o meu plano para completar a corrida. E era bem simples: cruzar a meta com as minhas próprias pernas e tentar não ter um AVC pelo caminho.

Para isso, resolvi usar a estratégia "Varig":



Fui assim, alternando corrida com caminhada. Quer dizer, bem mais caminhada que corrida. Até tinha bastante gente andando também. E, dentre os caminhantes, ia inclusive um homem que andando e dando palestra sobre religião. Quando eu o ultrapassei ele estava explicando por quê não se deve mastigar a hóstia.

Isso deve ter sido das últimas coisas que eu ouvi, antes do meu cérebro cair num estado letárgico tal que eu não ouvia, não via e não pensava em mais nada. Só sentia. Dor. MUITA!

Mas depois até a dor passou porque eu deixei de sentir as pernas.

Foi assim que, ao fim de 1:43:02 eu cruzei a meta. Se quisermos ser optimistas eu ainda fiquei na frente de duas mil pessoas. Mas, sendo realista, a verdade é que eu fiquei no 8469º lugar.

Foi duro. Mas, agora que acabou, eu só tenho um pensamento em mente:

Alguém aí tem dois pulmões e um par de pernas sobrando que me empreste?

9 comentários:

By Mari Molina disse...

Uma vitoriosa você. Eu nunca fui adepta de corridas. Parabéns!

outrocantinhomari disse...

loool
mas o que interessa mesmo é que cortou a meta :D

bijinho*

Maria disse...

Encare como uma meta cumprida... e que meta! :)

beijoss

Cláudia Gonçalves disse...

Incrível como você ousou tentar! Eu nem penso nesse assunto kkkkkkkkkkkk.

Adorei o post (mas, 8469º lugar... tem certeza?)
Passei, li, gostei, como sempre!

Bjo.


Claudia

Convido-te a visitar e, claro, comentar, meus Blogs: http://maisprosadoqueverso@blogspot.com e http://cantodeprosear.blogspot.com.

Larissa Bohnenberger disse...

Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!
Muito bem, Forest!
Sabe que essa tática de alternar corrida e caminhada não funciona muito comigo. Não importa o quão pouco eu tenha corrido, mas depois que eu paro, dificilmente consigo repetir o feito. Portanto o negócio é só parar quando tiver enfartando. Rssss! Na minha, aquela, eu usei a tática de começar caminhando. Depois de uns 15 minutos de caminhada, havia uma ladeira súper íngrime para descer. Foi a minha chance. Engatei a primeira e fui. O impulso que eu peguei na descida foi tanto, que com ele consegui me manter correndo até o final da prova! Rssss!

Larissa Bohnenberger disse...

Ah, lembrei de ti, esta semana... é que eu tô com um hematoma gigantesco na perna, e as pessoas têm me olhado na rua como se eu apanhasse do marido... rssss!
Bjs!

Raul Vinicius disse...

Dois sentimentos se destacaram quando vi seu blog. MUITA admiração por correr 10 km ( eu tenho só 17 e não consigo nem metade disso), e uma pontinha de inveja, por suas férias (horriveís rs) em Paris.

Ah, a admiração se estende a forma como escreve, gostei muito!

Rafael Portillo disse...

E é assim que se vai. Se fizer disso um costume vai acabar ganhando gosto pela coisa. Eu sei, foi assim comigo, adoro caminhadas longas...

E não sabe como isso faz bem as pernas...

Sou muito elogiado pelas minhas pernas...

Aline disse...

Meo, nem pulmão nem pernas! Não aguento dez passos se brincar!
xD