sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Aceitei o desafio

Gostaram da nova cara do meu blog? Agora está a minha cara... Literalmente!

Bom, mas eu fui convidada pelo meu amigo de Blog, o Punk76 (http://contradimentos.blogspot.com/) para realizar o "Desafio dos 7". Ou seja, dizer 7 coisas que eu detesto nos homens e 7 coisas que eu detesto em mim. Eu acho mais fácil falar do que eu gosto do que do que eu não gosto. Mas aceitei o desafio e aqui está o resultado:

Eu odeio homens:

1) Sem educação: Essa é a primeira e a mais essencial. Homem sem educação comigo não tem vez. Educação em todos os sentidos. Saber estar à mesa, dizer "obrigado", "por favor" e "desculpa". Pequenas coisas que para mim têm toda a importância do mundo. Fujo de homem mal-educado a sete pés.

2) Que beijem mal: Para mim beijo tem muita importância. Muita importância mesmo! Eu sou daquelas que acredita que o beijo é o termómetro da relação. Se analisada por Freud, ele diria que eu não saí da fase oral (sem risadas maldosas, ok?). Admito, adoro um bom beijo. E... Cá entre nós... Se o cara beija mal, nem quero imaginar como ele f***...

3) Sem ideias, sem opiniões, sem conversa: Eu falo muito. Preciso de alguém do meu lado que acompanhe o ritmo. Eu gosto de conversa, não de monólogo. Por isso homem para mim tem que saber conversar. Tem que ter um papo agradável. Não precisa concordar com tudo o que eu digo, mas tem que saber conversar. Costumo dizer que sou uma mulher fácil de ser levada na conversa (he he he). Bom papo é essencial.

4) Sem senso de humor: Eu adoro jogar conversa fora, falar bobagem, falar por falar. Amo rir e fazer os outros rirem. Se eu estiver "nos meus dias" é impossível estar do meu lado sem rir. Gosto de ser feliz. Sou irônica, uso uma boa dose de sarcasmo e falo coisas completamente absurdas. Tenho horror a homem que se ofende por tudo, que não aceita uma brincadeira, que não sabe rir de si próprio. Coisas ruins acontecem, o que muda é a forma como você as encara. Eu prefiro encarar com humor. E rir muito, rir sempre.

5) Que façam tipo: Não interessa qual o tipo que eles façam. Não gosto de gente que "faz gênero". que tenta ser o que não é. Porque sempre cai o pano. E o pseudo-intelectual revela-se pagodeiro (sem ofensa, eu até gosto de pagode), o moralista mostra-se cachorro. Ninguém consegue fingir o tempo todo. Eu gosto de homens espontâneos. Aqueles que se mostram a cara, que assumem os gostos e não forçam ser quem não são.

6) Cafajestes: Ah, tem mulheres que adoram um tipinho com cara de safado, jeito malandro, ar de "macho latino". Eu não. Isso não me atrai minimamente. Eu gosto de homens que tenham aquela carinha de certinhos, de "bom-moço". Sei lá, deve ser porque eu sou meio rebelde e procuro alguém que não seja tão "furacão" como eu. Alguém para contrabalançar o meu jeito doido de ser.

7) Com as seguintes características físicas:
- Peitinho: não adianta, não gosto de peitinho. Todo mundo tem as suas manias e a minha é essa. Não gostar de peitinho.
- Cabelo comprido: Homem certinho e cabelo comprido não combina né? Mas em compensação amo homens tatuados e sei que também não combina com o "certinho". Sou contraditória mesmo!
- Pêlos no ouvido e no nariz: precisa comentar??!!

E o que eu mais detesto em mim?


1) Ser tão transparente: Eu sou transparente demais. E, pasmem, eu fico corada por qualquer coisa! Eu não consigo fingir sentimentos. Meus olhos entregam sempre. Se eu estiver triste passo o dia ouvindo: "mas que cara é essa?", "aconteceu alguma coisa?"... É chato. Não consigo dissimular nada...

2) A minha impulsividade: Ai como eu gostaria de ser uma pessoa calma e ponderada. Mas não... Eu costumo agir sem pensar, falar sem medir as consequências... E, quando eu vou ver, já falei, já fiz...

3) O meu jeito desastrado: Tem homem que acha uma gracinha, mas experimenta ser desastrada no dia a dia para ver a gracinha que é! Eu digo, não tem graça nenhuma derrubar tudo à minha passagem, deixar tudo cair, esbarrar nas coisas... Eu tou sempre cheia de manchas roxas de tanto que eu bato em tudo.

4) A minha ansiedade: Impulsiva e ansiosa. Que combinação perfeita! Junte a isso o meu excesso de curiosidade e tem um coquetel explosivo. Eu sou daquelas que rói unha, perde o sono, não aguenta esperar. Tenho que aprender a ser mais calma, e que nem tudo pode ser como eu quero.

5) A mania de fingir de forte: Estou trabalhando nisso, de parar de fingir que nada me afeta. Essa minha mania é facilmente confundida com frieza. Medo de mostrar que eu erro e que sou frágil. Acabo me fechando e dizendo sempre que está tudo bem. Afasto as pessoas sem querer.

6) Ser de lua: Eu sou de lua. Altamente inconstante. Hoje quero uma coisa, amanhã já não é bem assim. Vivo o presente. Amanhã o presente é outro. Não adianta, não sou uma pessoa serena, daquelas que você já sabe o que esperar. Eu sou imprevisível até para mim mesma.

7) O meu mau humor matinal: Não consigo acordar esplendorosa achando o dia lindo. Pelo menos de segunda a sexta. Acordo e liberto uma série de palavrões enquanto procuro o despertador. É sério. Não falem comigo até eu estar completamente na posse dos meus cinco sentidos.

Huummmm.... Espero ter estado a altura!

2 comentários:

Helder Hortta disse...

muito bom a sua analise sobre o que não gosta nos homens.

vou até me corrigir em algumas falhas :)

parabens pelo blog. Muito legal

Leon K. Nunes disse...

Não gosta mesmo dessas coisas em si mesmas? hum... transparência, ansiedade não são lá defeitos.. de qualquer modo, entendo o que diz. Mas lembro o trecho daquela canção: "Diga a verdade (...): você se apaixonou pelos meus erros".

Sobre o que não gosta nos homens... plenamente compreensível. E acredite, nem estou fazendo tipo. hehehe..

Um desafio interessante e esclarecedor, esse aí. Você correspondeu.

Um beijo!