domingo, 16 de setembro de 2007

Kizomba para sair da fossa

Ainda na fossa por causa do fim, eis que o meu amigão M ouviu as minhas preces. Passei um serão de sábado na casa dele vendo filmes atrás de filmes. Detonamos sorvete, pipoca e umas cervejinhas. Amigo é para essas coisas né? E quando eu já estava quase indo embora ele diz:
-Ah, pra fechar a noite tem que ter uma balada... E eu sei o lugar ideal para curar qualquer fossa!

Já não me lembro como chegamos na discoteca e nem qual era o nome. Era daquelas discotecas estilo "inferninho": abafada, apertada e onde o som não primava pela qualidade. E a música? Kizomba, ritmo africano. Aquilo é para dançar agarradinho, apertado e arroxado contra o pareceiro. Não é sensual, é sexual. Eu fui me esconder num cantinho, junto ao bar e o meu amigo logo se atracou com uma menina.

Fiquei observando as pessoas e vi que tinha um negão que dançava com as meninas todas. E, azar, o negão reparou em mim. Veio andando na minha direção e eu me senti encolhendo. Vontade de sumir. Chegou perto de mim, passou a mão no meu rosto e disse: "Calma, você é a próxima...". Que horror!!! Me senti um pedaço de carne.

Fui me esconder no banheiro. Quando voltei me atraquei no meu amigo. Aprendi a dançar um pouquinho, mas sou desajeitada. O coitado foi pisado cerca de 82 vezes. Resolvi voltar para o cantinho junto ao bar, mas longe da vista do negão.

E foi aí que eu o vi. Dançando sozinho e abandonado. Digam-me qual a probabilidade de uma brasileira encontrar um italiano numa discoteca africana em Lisboa? Cerca de 1 em 1.989.992. Bom, mas o vento soprou a meu favor. E a brasileira encontrou o italiano.

Eu acho que nunca expliquei aqui o meu fetiche por italianos, né? Pronto, mas fetiche é fetiche e eu não posso ver um italiano que meus olhinhos brilham logo. Dancei até não poder mais. E não é que o ragazzo dançava bem?! Ma che bello!!!

Ai, ai... Nada como uma boa kizomba com um italiano para levantar a moral de qualquer moça, né?!

2 comentários:

Lígia disse...

Olá!

Nunca tive essa atração - muito comum - por italianos. Mas pelo jeito, foi a melhor forma possível de sair da fossa de vez!

Adorei o blog!

Bjos

Coelho Carnívoro disse...

Hahahaha
eu sou italiano, em descendência e aparência pelo menos haha. não to sabendo desse sucesso não xD

vai ver é tara das lisboenses mesmo