terça-feira, 9 de outubro de 2007

Senhor Raposo

Sentei num bar depois do trabalho e pedi um café preto. Comecei a rabiscar o que seria este post. Fui interrompida por um arrastar de cadeira. Levantei os olhos e ele perguntou:
- Posso me sentar com você?

Sem me dar tempo para responder ele sentou-se à minha frente.
- Você se importa que eu fume?
- Er... Não...
- Por que você não matou a Adelaide?
- Quem?!
- A Adelaide, a suicida que ia tomar os remédios...
- Foi ela que decidiu viver... Acho que todo mundo merece uma segunda chance.
- Mas ela merecia morrer! Que mulherzinha chata, sem sal, sem conteúdo...
- Ah... Não fala assim... Eu gostei dela!
- Vá, admite... Você não teve foi coragem deixá-la morrer!
- Hummm... Talvez... Sabe, eu gosto da vida. E meus personagens são como se fossem meus filhos...
- Você é covarde!!!
- Mas quem é você? E quem te deu o direito de falar assim comigo?
- José Inácio Raposo, muito prazer. Li o seu blog e achei muito fraquinho... Falta emoção, drama... Você realmente deveria ter matado a Adelaide.
- Escuta aqui Senhor Raposo... O blog é meu e eu escrevo o que eu quiser, como eu quiser e quem manda ali sou eu! Se não gosta é fácil, não lê!
- Ui... Tão autoritária... Agora ficou irritadinha foi? Se você tivesse mesmo essa força toda a Adelaide estava comendo grama pela raiz!
- Chega!!!

Perdi a paciência! Levantei-me, virei a mesa, abri a minha bolsa e tirei de lá o meu revólver. Dei dois tiros no tal Senhor Raposo. Paguei o café e fui embora. Pronto, não matei a Adelaide mas despachei esse aí. Espero que ele esteja satisfeito agora.

----XXX----


Duas semanas depois, Hospital de Santa Maria em Lisboa.

Abriu os olhos, viu a enfermeira. Perguntou:

- Desculpe Senhora, mas onde eu estou?

- Ohh!!!! Você acabou de acordar de um coma! Que maravilha! Você está se sentindo bem?

- Hahaha!!! Eu sabia que aquela mulher não tinha coragem para me matar...

4 comentários:

Coelho Carnívoro disse...

hahahahaha
mto bom xD

Mas quem sabe a Adelaide nao devesse ter morrido msm...

Leon K. Nunes disse...

Nossa, acho que você poderia controlar seus impulsos, né? O Sr Raposo não deveria ter morrido (ainda bem que não morreu, aliás...). Até que gostei dele. É um homem convicto e corajoso. Espero que se esbarrem mais vezes nos cafés ou bares de Lisboa ;)

César Fernández disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk
que post genial!

adorei :)

Marcelo Frederico disse...

Encontrei seu blog numa comunidade aí no Orkut.
Adorei esse texto, mas depois li a história da Adelaide, gostei mais ainda dela. Ela merecia continuar viva mesmo, :D