segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Águas de março, coelho fugitivo e chulé

Se a minha vida não tivesse tanto inferno astral não teria graça. Pelo menos pra vocês!

É, voltei de férias hoje. Tive a brilhante ideia de chegar mais cedo porque eu sabia que ia ter muita coisa para botar em dia. E logo hoje de madrugada resolveu cair aquele toró em Lisboa. O cano do esgoto da rua onde eu trabalho arrebentou.

E deixou de ser uma rua, virou um rio. E eu, toda bonita e emperequitada tinha que o atravessar para chegar ao escritório. Não, eu não tinha canoa. Nem aquelas boinhas de por nos braços. Ia ter que enfrentar na marra.

Ah, e os semáforos deixaram de funcionar, pelo que o transito estava simplesmente caótico. Levantei a calça até ao joelho (ai qu linda!!!) e botei o pézinho no rio, quer dizer: rua, para testar a profundidade. O pé todo ficou submerso. Até metade do tornozelo.

Tirei o pé. Bradei aos céus. "Mas, porra, eu tenho que ir trabalhar!". E eu ali, feito palhaça vendo o escritório do outro lado da rua. Eu juro que ouvi o meu escritório debochar de mim.

Tomei coragem e atravessei a porcaria a rua saltitando e afundando cada vez mais o pé no lamaçal. Cheguei no escritório meia hora depois, mas ainda no bater das nove horas. É... Meu plano de chegar cedo foi por água a baixo. Literalmente!

Abri o e-mail e deu vontade de sumir. Parece que tudo deixou para acontecer na semana que eu estive fora. E ainda levei bronca do chefe porque o trabalho estava atrasado.
- Mas eu estava em Berlim...

Hummm... A desculpa não colou. Ele achou que eu estava fazendo corpo mole. Eu não sabia que o poder de teletransporte era pré-requisito para trabalhar lá. E eu até tenho várias facetas. Mas, infelizmente, um corpo só. Ah e porque desgraça pouca é bobagem, para completar, faltou luz durante uma hora e meia.

Ah, e os meus pézinhos de cinderela continuavam molhados. E permaneceram molhados o dia inteiro. Dentro das botas.

Bom, saí do escritório tardíssimo e ainda ficou um montão de coisa pendente. Alguém me arruma um clone, por favor?

E eu estava crente que ia chegar em casa e me jogar na cama e acordar daqui a dois anos. Abri a porta e vi a gaiola da coelha. Notem bem, eu só vi a gaiola, não a coelha. É claro que o meu pensamento foi: "Arrombaram a minha casa!". Tomei um susto de morte. Olhei para a cama e o meu laptop continuava lá.

Bom, então não entraram aqui (ufffff... alívio!). Porque a única coisa de valor que eu tenho em casa é esse computador do tempo do ronca (gíria velha pra caraleo) que funciona a carvão.

O que aconteceu foi que a Estrela Regina, de tanto ver o Prison Break comigo, tatuou o mapa da gaiola no pelo e se escapuliu. O Scofield ficaria orgulhoso. Claro que ela sabia que tinha feito merda. Porque ela foi se esconder no motor da geladeira. Ficou ali, quieta e silenciosa vendo eu, que nem uma louca, procurando pela casa. E nessa altura do dia eu já estava espumando pela boca.

Finalmente consegui capturar a fugitiva que agora se encontra em prisão preventiva. Sentei na cama e tirei as botinhas.

Vocês lembram que eu falei que eu passei o dia com os pés molhados enfiados nas botas, não lembram? E conseguem imaginar o resultado que isto teve? Parecia que algo tinha morrido nos meus pés. E eu não posso pôr as botas na varanda porque vai chover durante a noite. Então eu tenho que ficar com o futum dentro do apartamento.

E tome de passar perfume pela casa pra tirar o cheiro de chulé!

Na boa, vocês podem me acordar daqui a cinco anos?

10 comentários:

ED CAVALCANTE disse...

CINDERELA, TODOS ESSES PROBLEMAS SÃO PASSAGEIROS, VC NÃO TEM PROBLEMA DE VERDADE, TEM GENTE Q PRECISA DE UM RIM, CORAÇÃO, TEM GENTE Q NÃO COME, ISSO SIM É PROBLEMA! RSSS RELAXA!

Marcus Vinicius disse...

poxa muito bom oq vc escreveu
adorei!
vc escreve de um jeito muito interessante
gostei de verdade
um abraçoo

Nelson disse...

gostei sim, organizado, limpo, as cores das fontes com o fundo, boa combinação.

boa sorte!

' M A R E E H ♫ disse...

O prooblema é quee ainda não vooto

rs ::

Maria disse...

Lei de Murphy! Pelo menos foi só por um dia. Quer dizer, melhor esperar até amanhã... hehehe.

E que coelhinha esperta, fugiu sozinha da gaiola? Já tive uma também, ela gostava de roer os móveis e sapatos. Chamava Joana.

beijos!

Carlos Vin disse...

Eu tenho vontade disso as vezes tb... Não! não da parte do chulé, mas de dormir por uns 5 anos mais ou menos.. ah! E de tb está em Lisboa né.. rs

Um abraço! E boa sorte!

Conrado van der Woodsen disse...

hahaha adorei o texto viu, e seu blog tb muito intressante o/
kisses

Debora Ferreira disse...

cooitada de vooce ! é a ultiima coisa que eu ia querer na viida ! booa sorte amanha ne, acho que vce vai precisar... hehehehe

Larissa Bohnenberger disse...

Tu tem razão... esse teu inferno astral é muito divertido pra nós!
Rsssss!
Não há de ser nada!
Bjs!

Junior, do Rio disse...

Seu chulé deve ser muito gostosinho! Hummmmm.....