segunda-feira, 28 de abril de 2008

Nos bastidores

- Ei, acorda!
- Hã?!
- Sim, você mesmo. Não vai falar nada?
- Mas ainda não disseram a minha deixa.
- Que deixa?
- Aquela que vai preparar o público para a minha entrada triunfante.
- Tipo o quê... "Faça-se luz?"
- Ha ha! Muito engraçadinho.
- ...
- ...
- Mas, vai ficar aí parado?
- Ainda não disseram a minha deixa.
- Pô, você é chato, hein?! Não admira que te deixem sempre de lado. Você está vendo algum holofote aqui? Alguma música de fundo? Não tem mais ninguém aqui para além de nós dois!!!
- Então o que eu faço agora?
- Viva.
- Como assim "viver"? Sem falas, sem marcações e direcção artística?!
- É.
- E como você espera que eu aja? Como eu vou saber o que fazer?
- Baby, o facto de nós representarmos diariamente não quer dizer que a vida seja um teatro.
- Então o que é?
- A vida é o que acontece quando a gente improvisa.

31 comentários:

Naty :) disse...

Ah, é verdade.
existem bonequininhos que são verdadeiros atores de teatro.
que só sabem viver aquilo que lhe propuseram, aquilo que ALGUÉM tem de lhe dizer o que fazer.
pessoas que são como marionetes.
encenam, todo o tempo.
até na hora de parar, param com pose.

pessoas pobres, pobres pessoas !

Lobo disse...

improvisaçao rulez ^^
nossa vida eh cheia de improvisos, até mesmo quando a gente nem percebe ^^

danisiinha disse...

sabiamente dito....
gostei do blog...
bjão

www.daniilopes.blogspot.com

Flá Absolut disse...

Que texto legal..... gostei muitooooo, ta de parabéns ^^

:)

Rafael Tupiná disse...

bom texto !!!

da um look no meu blog tbm
http://culturatups.blogspot.com/

Carol disse...

às vezes ey lembro dos fatos (passados) da minha vida como se fossem uma peça de teato que eu assisti.
sabe aquela coisa de que "parece que nem era eu"???
mais ou menos por aí.

;*

caio arroyo disse...

Gosto muito de teatro proqeu parece muito com a vida real, acho que junto com o cinema sao os dois tipos de artes mais reais. Velho e bom ditado "A vida imita a arte ou arte imita a vida"

Butterfly F.M disse...

Eu sou a prova viva disso...

Cintia disse...

Muito bom esse texto. A vida (realmente) é o que "acontece qd a gente improvisa" :)

Também comecei um blog por esses dias sobre assuntos do universo feminino. Posso te incluir nos meus links favoritos?

Beijo.

Fabio disse...

otimo texto, mt bom mesmo

Beline disse...

Antes de tudo, uma pergunta: porque "outro blog da ana", é como o "outroblogdamari" ou você só tem esse?(adoraria uma resposta) rss

Teatro sempre foi e sempre será a melhor forma da farsa, se o cinema conquistou algum público, o teatro ainda para atores a única forma de encarar o que ta por trás da plateia, assim como o escritor que se vê perdido nos caminhos que ele mesmo cria, uma realidade fastástica e indizível. Aliás, quantos não podem estar perdidos por ai, no meio desta bloguesfera?

An@Lu disse...

Beline,
a resposta à tua pergunta é simples: eu sou a Ana. Tinha um blog que acabei por restringir o acesso por ser mais "diarinho". E fiz outro. Daí este ser "O Outro blog da Ana".
Tá. Eu admito que o nome é pessimo. Eu já quis mudar, mas nunca tive ideia melhor e acabei habituando com esse.

Não tem nada a ver com o outro blog da may, que eu só descobri muito tempo depois, mas que gostei muito, tanto que likei no meu blog.

LI-VERISSIMO disse...

Belo texto. Tudo muito bem formado, palavras simples e intensas...
"Viver sem falas, sem marcações e direcção artística..."

ADOREI!!!

:)

BJS!

Moniquetudybom disse...

"o facto de nós representarmos diariamente não quer dizer que a vida seja um teatro. "

não dá pra fazer comentário maldoso com relação a isso

MaxReinert disse...

Eita... tem momentos que eu adoraria um bom script com final feliz!!!!!

Thaíssa Vasconcelos disse...

Que texto interessante...composição sua???

Diálogo bem articulado e pensado, parabéns!

do Ricardinho Dias Gomes disse...

gostei muito

iti disse...

Concerteza a vida é feita de emprovizos...

Net Esportes disse...

mto legal, quando se improvisa sempre fica mais autênctico !!!

Maria disse...

"Não existe meio de verificar qual é a decisão acertada, pois não existe termo de comparação. Tudo é vivido pela primeira vez e sem preparação. Como se um ator entrasse em cena sem nunca ter ensaiado. Mas o que pode valer a vida, se o primeiro ensaio da vida já é a própria vida? É isso que leva a vida a sempre parecer um esboço. No entanto, mesmo esboço não é a palavra certa, pois um esboço é sempre o projeto de alguma coisa, a preparação de um quadro, ao passo que o esboço que é a nossa vida não é o esboço de nada, é um esboço sem quadro.


Tomas repete para si mesmo o provérbio alemão: einmal ist keinmal, uma vez não conta, uma vez é nunca. Poder viver apenas uma vida é como não viver nunca".

(Milan Kundera, A Insustentável Leveza do Ser).

beijos!

Nina Ferreira disse...

Meu comentário não é maldoso!
Apenas vim parabenizá-la pela bela crítica aos que vivem por scripts.
Bem direto e criativo.
Você é dez.
E ainda, houve uma pitada de john Lennon, se não me engano.
^^
Mil beijos.

Ah, e obrigada pela sugestão.
Vou tentar uma cor menos chamativa.
Bye.

Nina Ferreira disse...

Vou colocar você entre os meus links.

Você é a primeira, hein!

rsrs

Beijos.

An@Lu disse...

Nina, acertou na mosca!

A frase final é inspirada em John Lennon, quando ele disse que "A vida é aquilo que acontece enquanto fazemos planos para o futuro".

Luidi disse...

texto show de bola. gostei da parte de que na vida representamos.. mas o que vae mesmo são os improvisos e aquilo que fazemos de diferente, fora do roteiro!

dudalak disse...

Mas a vida realmente é improviso, vc tem q fazer as coisas sem se importar com o amanhã, destino, etc...

Obrigada o comentario no meu blog, e tipo, esse ano eu tbm to doida rsrsrs, escola, curso de ingles, curso profissionalizante, dança de salão e jiu-jitsu, acha pouco?? rsrsrs

beijos

carla m. disse...

Com que precisão você colocou a vida ao lado da espontaneidade.

quem me dera ter o dom de precisar as coisas assim.

samuel punzi disse...

Você achou que meu(s) texro(s) - não sei quantos leu - uma terapia grátis, que bom, que bonito, que lindo.
Eu achei seu diálogo atrás da cortina do palco muito bom também. Vai além da interpretação e, chega na vida. Maneiro.
Não sei se posso te mandar um beijo. Então mando um selinho.
Um selinho!!

Katarina disse...

Oi!!
Obrigada pela visita e volte sempre.
Bisbilhotei teu perfil e o amei!! Certa vez escreveram no meu blog que o melhor do mundo cibernetico era descobrir pessoas com gostos semelhantes aos nossos mas tao profundamente diferentes de nós... Bom, de fã de Drummond pra outra fã de Drummond, very nice to meet U!!

karyne disse...

Fantástica a idéia do texto Ana!

Adorei!

PS: tem meme p/ vc no meu blog!

bjs

Dedinhos Nervosos disse...

Se em até roteiros pré-definidos os atores colocam seu "cacos" para deixarem os textos mais vivos e interessantes, quanto mais a nossa história, que só cabe a nós viver como diretor, personagem e escritor.

Cláudia Gonçalves disse...

Olá!!!
Passei por aqui para conhecer seu blog e adorei!!! Sua prosa é do tipo que gosto... clara, bem escrita e feliz!!!

Parabéns!!

Bjo, Claudia